A famosa transferência de custódia

Estou decidido a trocar de corretora (novamente) para não pagar a taxa de corretagem abusiva (em minha opinião) de 0,5% sobre o valor da nota (qual a lógica disso?) caso seja minhas opções sejam exercidas.

Para isso, tenho enfrentado uma batalha para conseguir informações. A transferência de ativos padrão (ações ON e PN) é simples, a dúvida vem quando preciso transferir ativos um tanto quanto diferentes como nossas queridas opções.

Procurando na internet não encontrei nenhum vídeo então a forma mais correta de buscar essa informação foi entrar em contato direto com a nova corretora para verificar se eles conseguiam sanar essas dúvidas.

A primeira tentativa foi via chat e como sempre explicar esse tipo de coisa por texto é um desafio enorme que não consegui ter sucesso fiquei certa de 20 minutos explicando que possuía 1000 papeis de bbdc4 e estava vendido em 1000 calls de bbdc4 ou seja possuía -1000 papeis. Sem sucesso, recebia mais perguntas que respostas foi aí que decidi ligar na corretora para explicar por voz e dessa vez pareceu mais fácil em dois minutos consegui a informação que para opções de venda deveria utilizar o “tipo” de ativo OPC (no caso de opções de vendas, as famosas PUT, seria tipo OPV).

Vamos ao preenchimento da folha de transferência (estou usando o modelo disponibilizado pela clear) que é “padrão”.

Precisamos preencher a parte relacionada ao nosso cadastro como nome, código das corretoras, corretora de saída e nova corretora e os dados do ativo no meu caso ficaria algo como:

É isso, com a folha preenchida, basta reconhecer firma por autenticidade da assinatura e enviar via correio para o endereço sua corretora atual… sim!!! estamos em 2019, todas as transações podem ser feitas online porém para transferir os ativos de uma corretora para outra você precisa enviar uma carta. Talvez a ideia seja dificultar o processo, algo parecido com o que bancos fazem para cancelar contas onde você precisa ir até a agencia para assinar uma folha de papel…

10 pensou em “A famosa transferência de custódia

  1. Olá IdTI!
    Acabei de fazer uma transferência de custódia. Concordo que é um absurdo esse processo medieval de transferência. A easynvest foi a única que vi que aceita assinatura eletrônica (a galera c*ga paras as regras)
    Vamos aos aspectos práticos.
    – sua carteira tem que estar desempedida. Ativos em garantia, empréstimos (btc) e dando cobertura para opções não podem ser transferidos.
    – opções vendidas não podem ser transferidas.
    – seu saldo de proventos (dividendos e jscp) são transferidos para a nova corretora.
    – você vai gastar uns 8 reais por folha (imprima frente e verso) para reconhecer firma e 30 com carta registrada.
    Talvez seja mais barato fazer um “exercício sintético” (zerar todas as posições) e transferir a grana. Pois as posições estão travadas em garantia.
    A sugestão que te dou é testar a nova corretora antes de fazer a transferência. Ela é cara, complicada e na nova corretora podem surgir dificuldades que não estavam no radar.
    Sucesso!

  2. Fantástico Janota.

    Não sabia dessa regra dos ativos de garantia, uma vez que eu estaria migrando tudo, não vejo muito sentido.. agradeço pelo comentário.

    Vou pensar melhor na situação, dar mais atenção a possíveis rolagens também..

    abs.

  3. Então.. isso é o complicado quando nos acostumamos com TI onde normalmente vc muitos exemplos e comunidades que trocam experiencias..
    No mercado financeiro eu vejo um monte de gente mais antiga que é cheio de dizer "sempre fiz assim…" hehe..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *