Escolhendo ações para minha carteira 2020

Como citado em posts anteriores, penso em mudar a estratégia e diminuir o capital utilizado em operações com opções. Para isso, comecei a estudar sobre diversificação e indicadores de análise fundamentalista para poder escolher ações “saudáveis”.

Inicialmente penso que o filtro básico seria empresas com lucro, ou seja P/L positivo e não muito distorcido. Como ordenador entre setores com mais de uma opção seriam dois indicadores, o primeiro seria a questão do tamanho da empresa onde tentei balancear entre empresas para não pegar apenas as maiores do setor, mirando uma possibilidade de crescimento e o segundo a questão da margem liquida da empresa.

Também tentei filtrar setores que EU acho interessantes, por exemplo, telefonia fixa não é um setor que me atraí enquanto comércio é algo que eu penso como muito interessante.

Sendo assim, partindo do principio que meus lançamentos de opções vencem dia 20, a ideia é pensar ainda essa semana sobre a composição da carteira está dividida em 12 setores e 15 papeis que são:

E ai? como estão os planejamentos para 2020?

2020, continuar rentabilizando a carteira ou carteira para longo prazo?

Em 2019 realizamos lançamentos de calls, as famosas operações de taxas e como será possível verificar no nosso post de fechamento de 2019, tivemos uma rentabilidade interessante de 2,9% com máxima de 6,4% e minima de 0.9% (realizei uma apuração rápida… contando os erros como pagar 0,5% do capital da operação em taxas de corretagem e acertos) ou seja… nossa estratégia nos garantiu algo em torno de 36% nos últimos 12 meses que é algo muito interessante.. porém acredito que grande parte do retorno seja devido ao bull market, fico pensando se tivesse uma carteira mais longo prazo no inicio do ano, o que teria acontecido. O que me conforta é que grandes porradas como VVAR3 com toda certeza não entrariam em uma carteira long devido aos fundamentos não serem tão interessantes.

Para o próximo post, devo criar uma carteira long para comparar como teria sido a evolução da mesma durante 2019, com 9-12 ações mirando apenas um papel por setor que será escolhido de acordo com os fundamentos da empresa.

É isso… e você? como pensa fazer em 2020?

Rolagem de opções… quando eu faço?

Se precisasse explicar o que é a rolagem de opções eu diria que é basicamente concluir aquele primeiro “acordo” realizado com as vendas das opções comprando a mesma quantidade que você vendeu e em seguida realizar um novo acordo com o novo strike ou nova data. Mesmo que pareça simples, a rolagem de opções pode ser um mistério para muitas pessoas, eu por exemplo nunca vi muita vantagem uma vez que a minha estratégia é entregar o papel já que o “lucro combinado” no momento da montagem da operação já estava calculado.

Foi então que belo dia uma ação que não me recordo com qual esticou muito e eu fiquei com aquela dorzinha por ter vendido a opção muito ATM e foi assim que comecei a calcular se seria vantajoso ou não a rolagem de opções e para isso estou utilizando uma planilha.

Passe o mouse sobre a imagem para visualizar melhor.

Podemos ver no quadro acima, uma operação montada com 2 rolagens e uma ultima que não valia a pena.

No quadro verde, foi a montagem da operação e no final os custos de recompra gerando meu “novo preço” do ativo que é utilizado na primeira rolagem que consta no quadro azul como preço de compra e todo calculo é realizado com esse “novo preço”, no quadro marrom eu apresento a segunda rolagem realizada no ativo seguindo a mesma lógica e no ultimo quadro, o vermelho eu mostro como “validar” se vale a pena rolar a opção para outro strike ou manter.

No quadro verde, foi a montagem da operação e no final os custos de recompra gerando meu “novo preço” do ativo que é utilizado na primeira rolagem que consta no quadro azul como preço de compra e todo calculo é realizado com esse “novo preço”, no quadro marrom eu apresento a segunda rolagem realizada no ativo seguindo a mesma lógica e no ultimo quadro, o vermelho eu mostro como “validar” se vale a pena rolar a opção para outro strike ou manter.

Como trabalho com opções para ser exercido e no momento estou com um papel não muito “confiável”, foco no premio liquido do exercício e podemos ver que os 3 primeiros movimentos (montagem e duas rolagens) foram vantajosos, porém o ultimo movimento não faria sentido pois o risco de “continuar com ativo” aumentaria para apenas 0,1% de aumento caso não fosse exercido.

Basicamente é assim que eu decido se vou rolar o strike ou não.

Migração concluída.

Finalizada a migração dos dados do blogspot para o wordpress agora é hora de começar a customizar e encontrar formas de criar um blogroll eficiente como era o nativo do blogspot!

Aos colegas, caso tenham interesse estou a disposição para trocar ideias!

A famosa transferência de custódia

Estou decidido a trocar de corretora (novamente) para não pagar a taxa de corretagem abusiva (em minha opinião) de 0,5% sobre o valor da nota (qual a lógica disso?) caso seja minhas opções sejam exercidas.

Para isso, tenho enfrentado uma batalha para conseguir informações. A transferência de ativos padrão (ações ON e PN) é simples, a dúvida vem quando preciso transferir ativos um tanto quanto diferentes como nossas queridas opções.

Procurando na internet não encontrei nenhum vídeo então a forma mais correta de buscar essa informação foi entrar em contato direto com a nova corretora para verificar se eles conseguiam sanar essas dúvidas.

A primeira tentativa foi via chat e como sempre explicar esse tipo de coisa por texto é um desafio enorme que não consegui ter sucesso fiquei certa de 20 minutos explicando que possuía 1000 papeis de bbdc4 e estava vendido em 1000 calls de bbdc4 ou seja possuía -1000 papeis. Sem sucesso, recebia mais perguntas que respostas foi aí que decidi ligar na corretora para explicar por voz e dessa vez pareceu mais fácil em dois minutos consegui a informação que para opções de venda deveria utilizar o “tipo” de ativo OPC (no caso de opções de vendas, as famosas PUT, seria tipo OPV).

Vamos ao preenchimento da folha de transferência (estou usando o modelo disponibilizado pela clear) que é “padrão”.

Precisamos preencher a parte relacionada ao nosso cadastro como nome, código das corretoras, corretora de saída e nova corretora e os dados do ativo no meu caso ficaria algo como:

É isso, com a folha preenchida, basta reconhecer firma por autenticidade da assinatura e enviar via correio para o endereço sua corretora atual… sim!!! estamos em 2019, todas as transações podem ser feitas online porém para transferir os ativos de uma corretora para outra você precisa enviar uma carta. Talvez a ideia seja dificultar o processo, algo parecido com o que bancos fazem para cancelar contas onde você precisa ir até a agencia para assinar uma folha de papel…

Vendi meu carro!

Simples assim… não me recordo se já comentei aqui no blog porém como estou morando com minha namorada e passei a utilizar fretado para ir ao trabalho acabei decidindo por vender meu carro (e tacar tudo nas opções). Sem falar que minha namorada tem um carro também, então caso aconteça alguma emergência podemos utilizar o carro dela.

Acabei entregando o carro por R$ 50.000,00. O carro estava anunciado por R$ 52.000,00 e depois negociar com o interessado acabei abaixando mais R$ 2.000,00 referente a reparos de funilaria que era “necessários” no carro e como meu pai tinha “parte” do carro pois peguei cerca de R$ 20.000,00 com ele na época da compra acabei devolvendo R$ 10.000,00 e ficando com os outros R$ 40.000,00 que deverão aparecer no próximo fechamento

O valor de tabela do carro no ultimo mês era R$ 54.000,00 já com seus 5 anos (modelo 2014) porém o mesmo já estava com 82000 KM e queira ou não temos essa cultura de que carros com 100000 KM perdem muito valor.

Comprei o carro em 2017 pois estava pegando estrada semanalmente e queria um carro mais seguro, comprei com 55000 KM e paguei algo em torno de R$ 57.000,00. Acredito que gastei algo em torno de R$ 10.000,00 em manutenções e revisões, fiquei cerca de 2 anos com o carro, então acho um valor “justo” de R$ 500,00 mensais de manutenção para um carro desse tipo.

A conclusão é clássica, carro não é investimento, é um passivo, um bem de consumo e como estou em uma fase mais tranquila, faz mais sentido transformar esse passivo em um ativo do que manter o carro na garagem para usar basicamente de final de semana.

É isso… estamos na reta final do vencimento das opções (já desmontei o primeiro lançamento e vendi algumas PUTS com o dinheiro do carro), acredito que para o próximo mês o retorno do lançamento de opções deve ser bem menor devido ao preço dos ativos estarem abaixo do meu preço médio.

O curso do Clube do Pai Rico – DOUBLE PUT DOUBLE CALL

Finalizado o curso adquirido e classificado como investimentos dentro das minhas despesas mensais pois encaro os custos de educação desta maneira gostaria de expor minha opinião sobre o material.

O curso começa muito teórico, explicando termos importantes dentro do mercado como PUT, CALL, ITM, ATM, OTM, DIVIDENDOS, JCP entre outros. Algo que considero de suprema importância quando se inicia um estudo. Também são abordadas operações básicas são explicadas como compra e venda de CALL e PUT, dicas sobre STOP, margem, e IR também estão dentro do conteúdo.

O módulo que mais agregou em conhecimento teórico foi o que é explica sobre as gregas, essas são utilizadas para o cálculo dos preços e seu comportamento durante o período de validade das opções.

Sobre o método, pelo o que eu entendi foi uma estratégia adotada pelo colega que teve bons retornos e o mesmo decidiu “batizar” e compartilhar com pessoas que tem interesse em estudar estratégias dentro do mercado de opções. Na minha opinião a didática utilizada agrega muito ao iniciar os estudos sobre opções uma vez que você entende a lógica das operações, e nada impede que você crie suas próprias estratégias de acordo com suas necessidades para resultados alinhados com suas expectativas.

Outro ponto muito interessante é a comunidade ativa dentro do curso, acredito que seja a ferramenta mais valiosa pois proporciona a troca de ideias seja para compartilhamento de estratégias ou de esclarecimento de dúvidas. Inclusive foi lá que eu tive o insight do post sobre IR.

Se pudesse dar um feedback colega Clube do Pai Rico, seria pensar em alguma forma de entregar o curso de forma diferente para pessoas iniciantes e pessoas que já possuem algum conhecimento.. talvez um double put double call v2 hehe.

Caso tenham interesse o link para adquirir o curso via minha indicação é https://hotm.art/FRFkXDo.

Antes de comprar voce deve alugar um apartamento, porém com ou sem mobilia?

Esse é um post que acho super interessante. Acredito que a aquisição de um imóvel, desde que esse imóvel não seja todo o seu capital tenha algumas vantagens porém antes de adquirir um imóvel (entenda que a liquidez tende a ser baixa) acredito que devemos experimentar o imóvel e a região pois existem detalhes que só conseguimos verificar no dia a dia (principalmente no período da noite).

A decisão de locar um imóvel mobiliado e pagar cerca de 30% mais caro que um imóvel sem mobilia foi tomada em consenso com a minha namorada (praticamente esposa) no momento em que propus para morarmos juntos e foi bem aceita uma vez que a mobilia básica de um apartamento (entenda básico para viver, não básico para sobreviver) costuma ficar em torno de R$ 15.000,00 e como não tínhamos certeza que daria certo morar juntos, resolvemos fazer esse teste.

Iniciamos agora em fevereiro uma segunda etapa, onde alugamos um apartamento maior (dois quartos) e decidimos comprar a mobilia e os gastos já estão em R$ 14.450,00. Lembrando que nada de luxuoso foi adquirido.

R$ 2.800,00 – Cama baú
R$ 2.500,00 – TV
R$ 1.600,00 – Mesa de jantar
R$ 2.500,00 – Sofá
R$ 1.300,00 – Maquina de lavar
R$ 2.100,00 – Geladeira
R$ 850,00 – Fogão
R$ 500,00 – Microondas
R$ 300,00 – Mesa para varanda

A conta que fizemos foi a seguinte, uma vez que pagávamos R$ 2.000,00 (cerca de R$ 400,00 seria de mobilia da locação) o “ROI” da compra da mobilia seria 36 meses, ou seja, após 3 anos os móveis seriam “pagos” pela diferença do valor da locação sem mobilia e a locação com mobilia.

A experiência foi válida e se tivesse que citar uma vantagem e uma desvantagem seriam:

A principal vantagem foi a facilidade proporcionada por um apartamento mobiliado é o principal ponto que faz o custo “valer a pena”, logo se voce está com pensamentos de mudar de cidade ou pais visando oportunidades de trabalho por exemplo, vale muito a pena.

A grande desvantagem foi a não escolha dos itens da mobilia, uma vez que a compra da mobilia permite a escolha dos itens que mais te agradam e aqui o lado financeiro é o fator secundário uma vez que o sentimento de bem estar seria o principal.

A primeira reversão

Aconteceu algo diferente essa semana que não faz parte da minha estratégia, talvez seja um insight para ter uma mente mais aberta dentro das operações que tenho lançado.

**Os números abaixo foram levemente arredondado para facilitar o cálculo**

Percebi que meus lançamentos tendem a ser um pouco OTM para ganhar alguma coisinha de valorização além do prêmio da opção.

Sobre a reversão, tudo começou com a compra de 300 PETR4 no exercício de novembro-dezembro por R$ 24,55 e realizei o lançamento como tenho feito desde o inicio. Não fui exercido e acabei ficando com a dúvida se lançaria alguma opção OTM pois o valor da PETR4 estava em R$ 22,50. Acabei decidindo por aumentar minha opção dentro da PETR4 para diminuir o preço médio realizando a compra de 500 PETR4 por R$ 22,50 para o exercício dezembro-janeiro e com isso meu preço médio caiu para R$ 23,25 para lançar uma opção não tão OTM, a PETR53 que tinha strike de 23,35 pelo premio de R$ 0,85.

A operação acima me daria um rendimento liquido de 3,1% caso não fosse exercido e 3,6% caso fosse exercido.

Por volta da data 2018-01-05 soube da aprovação (na data 2018-12-18, comprei parte das ações no pregão do dia 18, então tenho minhas dúvidas se entrei na data dos dividendos ou não) de pagamento de dividendos no valor de R$ 0,70 e que havia um provisionamento de dividendos (essa é a grande dúvida, está provisionado porém não sei se “tenho direito”) no valor de R$ 476,00 (valor que até hoje não consegui identificar pois eu possuía 800 papéis) e com isso o strike da opção que antes era 23,35 (que posteriormente foi alterado para 23,45.. por algum motivo, talvez pagamentos, os strikes das opções tem algumas variações… ainda não consegui pegar a lógica 100%) foi ajustado para 22,75.

Na data 2018-01-07 a houve uma disparada do PETR4 e eu fiz a seguinte indagação “o que aconteceria se eu desfizesse a operação agora que eu já recebi os dividendos e o valor de strike foi corrigido por causa dos dividendos?” a recompra da opção estava saindo por R$ 3,00 e a venda por R$25,50 me daria um retorno de R$ 2,25 como eu já havia recebido o premio liquido de R$ 0,75, teria um saldo de R$ 3,00 o que me proporcionaria sair da operação empatado porém com os dividendos provisionados no valor de R$ 0,595 por ação (os R$ 476,00 citados acima) ou seja 2,55% de lucro porém com capital disponível para comprar ações e lançar mais opções.

Foi o que acabou sendo feito, voltei para a CMIG4 que estava em queda no dia comprando por 13,40 e lançando novas opções OTM por 13,63 gerando rendimento liquido de 1,8% caso não for exercido ou 3,7% caso exercido.

Em meu ponto de vista a vantagem dos movimentos foi manter a taxa de rentabilidade em 3,7% (lembrando que esse seria o caso onde eu serei exercido) porém sobre o dobro do capital uma vez que eu utilizei o “mesmo dinheiro” em duas operações dentro do mesmo exercício. Por outro lado, caso seja exercido terei que pagar IR sobre movimentação de ações maior que R$ 20.000,00 no mês porém ainda assim terei um rendimento em valores absolutos maior que se tivesse apenas mantido a primeira operação até o final.

Resumindo.

Montei uma operação no valor de R$ 18.600,00 que me daria R$ 578,00
Desfiz a operação utilizando o prêmio para empatar
Existem R$ 476,00 provisionados.
Montei uma nova operação no valor de R$ 17.500,00 que me deu R$ 340,00.
Ainda posso ter mais lucro se for exercido, algo próximo de R$ 310,00.

Caso seja exercido, pagarei algo em torno de R$ 350,00 de imposto e terei o valor final de R$ 1.000.
Caso não seja exercido, terei o valor final de R$ 1400,00.
Caso tivesse mantido a operação teria o valor final de R$ 600,00.

Parece interessante… talvez tenha esquecido de analisar algum ponto, caso os colegas vejam algum GAP será um prazer discutir sobre.

Edit: Consegui encontrar o valor que estava em duvida na CEI, são de JSP aprovados no papel PETR4 no valor de R$ 0,70. Como existe IR para JSP o valor de R$ 560,00 cai para R$ 476,00.

Me rendi… comprei um curso de opções…

Após ler o post do colega Investidor Fuleiro me rendi e dei uma chance ao clube do pai rico e comprei o curso DOUBLE PUT DOUBLE CALL.

O valor é alto porém vou encarar como um investimento em educação.

Até o momento já realizei dois módulos. O primeiro de boas vindas e o segundo que abordou sobre as nomenclaturas, siglas, tipos, formadores de mercados, etc… ou seja.. apenas teoria… algo não muito útil para mim que já possuo certo conhecimento do assunto e que costumo utilizar mais a lógica para entender o funcionamento das coisas.

O único ponto que me incomodou foi o tempo para liberação das aulas, cada módulo é liberado a cada 7 dias, isso me incomoda pois não posso levar o curso no ritmo que eu gostaria (que seria aplicar algo já no próximo vencimento do dia 21/01/2019).